domingo, 31 de janeiro de 2010

Espero por si!

WORKSHOP CRIATIVIDADE PARA PAIS
com Cíntia Palmeira
no Museu da Eletricidade, 20 de Fevereiro de 2010
das 10:00 ás 12:30 e 14:30 ás 17:30 horas

Neste Workshop aprenderá:
  • O que é Criatividade
  • O que é Self, e como desenvolver o Self do seu filho.
  • Como programar o seu filho positivamente
  • Comunicar de forma assertiva, criando assim espaço para os afectos na sua família
  • Deixar o Clube dos "Pais Queixinhas" , e fazer parte do Clube dos "Pais Treinadores".
E ainda receberá:

  • 100 ideias, para promover a Criatividade do seu filho!
  • Propostas para fomentar a Criatividade em família.

Preço de Lançamento: apenas 45 euros!
Inscreva-se já!
As inscrições podem ser feitas na Recepção do Museu ou pelo email: museu.educativo@gmail.com

quinta-feira, 28 de janeiro de 2010

A CRIATIVIDADE E A CRIANÇA

O video fala por si...

A CRIATIVIDADE E A CAIXA

Este video, é uma pequena amostra do que podemos fazer com a "nossa caixa".
A caixa do pensamento quadrado, convergente e repetitivo.
Com um pouco de ousadia, temos que transformar a nossa caixa,no que desejarmos.




A NOSSA DESPEDIDA, COM CHEIRO DE LITERATURA



Há grupos assim, um delícia de encontro,um convívio com cheiro de casa e pão quente. Eu adoro pão quente!
E sinceramente adorei trabalhar com cada uma destas pessoas. Mas como o trabalho tinha que chegar ao fim, fiquei pensando o que podia dar em troca a um grupo tão especial. Como já conhecem a minha paixão por literatura, não podia perder esta oportunidade,uma mão cheia de...livros!
O processo de trabalho foi simples, cada grupo escolheu um livro, e após a sua leitura, criava, desenhava, colava, rabiscava, um painel ou cartaz, dando espaço para a expressão do seu Self verdadeiro.
E assim terminamos o curso,cheios de criatividade, sabendo que dentro de nós houve uma partilha tão intíma.
Ficam alguns momentos , e as sugestões de leitura :

Não deixem de ler A Árvore Generosa de Shel Silverstein ,da editora Bruaá...




Aumentem o cestinho de compras e incluam : A grande questão de Wolf Erlbruch da bruaá editora.






Não podem deixar de levar para casa: O Ponto de  Peter H.Reynolds, da bruaá editora


E finalmente o doce, O Pássaro da Alma de Michal Snunit da Editora Vega


O trabalho chegou ao fim,mas estamos muito felizes!
Foi o grupo de Técnicas de Animação de Grupo da Escola da Apel.

sexta-feira, 22 de janeiro de 2010

CRÓNICA BRASILEIRA

-Menino, não invente! Mas o menino inventou! Por mais doloroso e catastrófico que fosse para aquela mãe, o menino tinha inventado que queria um brinquedo. E não havia maneira de lhe tirar a maldita ideia da cabeça.
A mãe não era má. Andava cansada, porque estava cheia de trabalho.Coitada, parecia que não penteava o cabelo a uma semana...Era por isso que tinha um ar desleixado, estilo: moradora de um campo de concentração.
O menino, não estava para psicologias. Queria porque queria, o brinquedo, e não mudava de ideias. A mãe já estava farta de fazer à vontade de todo mundo e não arredou o pé.
-Não dou, não dou, não dou, hoje não pode ser, não tenho dinheiro. Mas o menino estava tirânico. E ficou com tanta raiva, tanta raiva que começou a ficar vermelho,roxo,vermelho,roxo e como não mudava mais de cor... abriu o berreiro.AHHHHHHHH! A mãe ficou calma, não se sabe de onde veio aquela paciência. Deve ter sido, porque é devota de Nossa Senhora. Porque milagres assim, não têm explicação.
As pessoas passavam, e a mãe fazia de conta que não estava acontecendo nada.Aproveitou o tempo e arranjou a agenda, telefonou para o marido, fez umas contas e como viu que o menino não queria terminar o seu show, tirou da bolsa uma pinça e começou a fazer as sobrancelhas.
O menino, quase teve um ataque cardíaco, com tanto descaramento. Que mãe é essa, meu Deus? E para aumentar a chantagem, começou a gritar mais alto. A mãe perguntou ,se ele não queria voltar para casa, porque já estava ficando tarde, mas o menino ficou mais irritado.
Retirou forças, vá lá saber de onde, e berrou tanto, que aquilo mais parecia um espetáculo de ópera.Uma senhora, dessas que gosta de se meter na vida dos outros, perguntou: De quem é esse menino? O que foi que aconteceu?. Mas a Mãe, que já estava acostumada a lidar com este tipo de gente, sem tirar os olhos do espelho, respondeu: Não faço a menor ideia. Acho melhor a senhora não se aproximar, a última pessoa que ficou muito perto, ele deu um pontapé. A mulherzinha, ficou logo apavorada, e foi embora.A mãe continuou calmamente, a fazer a sua sombrancelha.
Até que, o menino parou e  enxugou as lágrimas, levantou devagazinho. Vamos embora mãe, tô cheio de fome.A mãe calmamente respondeu:  Ainda bem meu filho, que hoje o jantar é bife com batatas fritas!
E juntos foram felizes para casa. Eu juro que isto aconteceu...

Escola do Lombo dos Aguiares



Escrever é um delícia. Mesmo que tudo não seja publicado, mesmo que o seu livro não faça parte da lista de best sellers das livrarias. Quem precisa de best sellers? Talvez, aqueles, que ainda não foram picados pelo bichinho da literatura, e por isto, precisam de indicações...
Mas um grande prazer para quem escreve, é também encontar com o seu público, e ver o impacto da sua criatividade nas outras pessoas.
Não posso deixar de ficar com pele de galinha, todas as vezes que vou a uma escola, para um encontro com as crianças, ou para assistir as dramatizações que fazem dos meus livros.Desta vez, vimos livros feitos à mão e a dramatização da peça " O Temível Drácula". Foi divertido, e com  certeza, um instante que nos alegra a memória. No final, ganhei um lindo presente, este azulejo pintado à mão. Obrigada a todos!

sexta-feira, 15 de janeiro de 2010

SOBRE SER CRIANÇA

Quando uma pessoa, faz uma coisa inusitada, diferente, divertida,  fora dos padrões,cheia de humor,sem se preocupar com o que as outras pessoas pensam, é rapidamente olhada com desconfiança.
Muitas vezes, ouve de alguém que adota um ar professoral, um comentário do gênero: Com esta idade, ainda com este comportamento de criança?!

Ai,ai,as crianças. Como seria bom ser como as crianças. Não que eu acredite que a infância seja um conto de fadas. A infância, está sempre tão recheada de bichos papões, de lutas e angústias, que se parece mais com a Odisseia do que com a História dos Três Porquinhos.

Mas o problema, não está nas histórias, e sim, na realidade. Porque apesar da evolução do mundo, na vida real, as crianças, ainda são vistas como pessoas menores,seres pequeninos, destituídos de razão.Por isto,vou fazer um pedido:

Olhe bem para as crianças. Mas por favor, abra bem o olhar, não veja apenas alguém gracioso que veste uma roupa bonita. Veja uma pessoa. Admire. Observe.

Pense em um bébe.Ele ainda não sabe engatinhar. Mas todos os dias acorda, põe as maõzinhas no chão e balança o corpo. Sem ter aulas de Física, este bebé,sabe muito de equilíbrio. E tem uma estratégia:conseguir apanhar rápido e sem ajuda,um objecto que queira tocar. E então, engatinha, porque quer conhecer o mundo, as coisas.

Este bébe, sem ter feito um curso de Liderança, já é capaz de criar objetivos. Coisa,que muitos adultos não sabem fazer...

Continue com o olhar aberto. Pense em uma criança que ainda não sabe falar. Ela passa horas a fazer sons. Come a papa e faz: brrrum...a papa fica espalhada por todo lado. A criança ri, aprendeu uma coisa dificílima: controlar os músculos labiais, um exercício para a preparação da fala. Não é birra, falta de educação ou mal feitio; é aquecimento vocal. Durante vários dias, vai repetir a experiência e outras mais. Sem ter feito um curso de Terapia da Fala, ela intuiu vários exercícios, pergunte ao Terapeuta mais próximo, ela confirmará que é verdade.

Então quando a criança começa a falar, que maravilha! Pergunta tudo. Devora o mundo com os olhos. Tudo quer saber. Aponta para o céu e pergunta: porque o céu é azul? Porque o pai não tem cabelos? Porque as pessoas tem dentes? Porque? Porque? Porque? A mãe ás vezes fica estonteada. O pai, já nem consegue pensar.
Porque, tantos porques?-perguntam-se.

Porque a criança, mesmo sem ter ido a Universidade, já é Cientista. Quando observa um fenômeno, o seu cérebro investigador,aciona a ferramenta do pensamento- Porque?

Quando se sabe o porque, e o porque da pergunta, é pura filosofia.

Agora, a verdade. O que é melhor, ser como as crianças, ou como os adultos ditos "normais"?

segunda-feira, 11 de janeiro de 2010

O QUE DEMOREI 40 ANOS PARA APRENDER

Certa vez,contaram-me uma história fascinante.Era a história da "Cobra e do Pirilampo".
O Pirilampo,brilhante e cheio de luz, passeava na floresta quando encontrou uma Cobra.O olhar penetrante da Cobra,fascinou o Pirilampo, que rapidamente meteu conversa: queria conhecer, o mistério daquele olhar.

Durante alguns instantes conversaram, e que grande espanto foi para o Pirilampo, quando a Cobra começou a persegui-lo ferozmente.O Pirilampo não compreendeu. A Cobra não tinha cara de bons amigos.
E durante horas durou a perseguição, até que exausto, o Pirilampo finalmente perguntou:
- Se não faço parte da sua cadeia alimentar, porque quer me devorar?
-Porque eu não suporto lhe ver brilhar! - Disse a Cobra.
E assim,devorou o Pirilampo.Fascinante, não? (risos)

E agora, começa a crónica...

Cuidado para que a vida não lhe transforme numa Cobra.Seja capaz de ver a beleza do trabalho dos outros. Não se incomode se algumas vezes você fica para trás. Lembre-se:as vezes estamos à frente, outras atrás, o importante é estar em movimento.

Seja capaz de elogiar. Um elogio sincero, cheio de significado.Quantas vezes, por falta de elogio e incentivo, boas ideias não vingaram? Elogiar, é um ato de generosidade, não espere nada em troca.

Seja Semeador de Palavras, plante-as com cuidado.Não dê opiniões sobre tudo. Algumas coisas existem, porque existem, pronto.Não precisamos viver com certezas, algumas dúvidas são excelentes "trabalhos de casa". Uma mente com dúvidas, é uma mente desperta.

Não tenha vergonha de não saber tudo.Não perca energia tentando convencer as pessoas que está certo. Nada pode ser mais estúpido do que querer ter razão. Invista em felicidade, é um sentimento grandioso,e nunca vem acompanhado com desgaste.

Por mais aborrecido que seja, assuma ternamente que as reuniões são uma perda de tempo. Fale pouco.Ouça muito. Nunca discuta. Sempre apresente as suas ideias por escrito, assim não terá a decepção de ver que o seu melhor colega,as roubou.

Brinque de ser Pirilampo.
Para começar, começe a ser mais leve.Deixe a vida leve. As coisas que você precisa cabem todas dentro de uma caixa, o resto é supérfulo.Deixe de viver para as coisas grandes, a grandiosidade não dá espaço para
as coisas pequenas, mais cheias de significado.

A grande casa.O grande emprego. O grande carro. As grandes férias. Os grandes amigos. As grandes festas.São uma grande caixa dourada que não lhe permitem ver o verdadeiro brilho: o seu brilho.

Voe, viva. Mime-se mais.Trate-se bem. Não procure ser útil, esta é outra idéia estúpida para que fomos educados, quanto mais útilsomos, mais as pessoas pensam que precisam de nós.
Ninguém precisa de ninguém. Somos todos livres. E a liberdade é uma manifestação do amor, não da necessidade.

Aproveite a beleza. Sinta a alegria, deixe que lhe invada o corpo. Não fuja dos seus sentimentos.
Não existem maus sentimentos, apenas os nossos sentimentos.
Quando for visitado pela tristeza,abra-lhe a porta, deixe-a estar,converse com ela.Ouça o que ela tem para lhe dizer. Ela deve ter uma razão para lhe fazer uma visita.

E finalmente, não tenha medo das Cobras. As Cobras existem,fazem parte da criação,por isto também são divinas. Não as ignore.Perceba os seus movimentos, mas não fique hipnotizado por eles.
Quando se aproximarem, levante o voo, há sempre um lugar onde a inveja não é convidada.

É um lugar belíssimo.Onde o brilho é a manifestação da vida, e a criatividade é recebida com festa.
Este lugar, é o coração das pessoas mentalmente saudáveis!

Eu sei que vai ser díficil encontra-lo, mas por favor,não desista.

O CONTADOR DE HISTÓRIAS

O filme ainda não chegou em Portugal. O que podemos fazer
no momento é acender algumas velas e esperar...



domingo, 10 de janeiro de 2010

ANDAR PELA RUA

Lembro-me de que quando era pequena, gostava de esperar pelas coisas.
Gostava de um biscoito, e guardava dois:
um para o início da brincadeira, o outro para o final.

Sempre foi assim. As coisas não podem ser rápidas, devem ser saboreadas.
A lentidão sempre foi um movimento que me deliciou.
É como a história do Cor de Rosa, que recusa -se a ser rápido;
por isso nunca vira Vermelho.

Todos os meses, eu esperava por aquele dia.
O meu pai me pegava pela mão, a minha mãe escovava o meu cabelo,com
a esperança de deixa-lo liso e juntos, saíamos em aventura.

Nos pés, os sapatos redondos, as meias com rendinhas, a saia no joelho e a
camisa branca.
No pulso, uma pulseira com o meu nome gravado, um tesouro.

Gostava de sentir a cor da cidade invadir-me os cabelos, ver
as pessoas na rua, e sentir o cheiro das pipocas.Se existe uma profissão
mágica, esta é - ser pipoqueiro.
Que palavra bonita... pipoqueiro.
O homem que vende pipocas, pequenos sacos de alegria.

O processo começa com a fome, uma fome de pipocas.
Depois,  o gosto de ouvir o milho a fritar na panela,o milho aquecido começa a saltitar,
a dar cambalhotas e então, começa a batucada.
Se fecharmos bem os olhos,conseguimos ouvir, a bateria de uma Escola de Samba.

Quando a tampa da panela se abre, caro leitor, temos um pequeno
banquete,as pipocas saltam por todo lado,como se fossem pequenas nuvens
estaladiças!
Que gosto bom, uma mão cheia de pipocas.
Uma tarde toda sem ter hora de espera, sem hora marcada.
Sem preocupações,sem ter nada para fazer.
Que delícia de hora boa.

A IDADE DOS PORQUES.

-Menino,porque você escreve?
-Porque eu gosto.
-E porque?
-Porque escrever é bom.
-E porque é bom?
-Ora,porque sim.
-Porque sim, não é resposta!
-Olha,você gosta de comer?
-Claro que gosto, mas comer é importante.
-Porque?
-Porque, se a gente não come, morre.
-Então é por isto que eu gosto de escrever.

sábado, 9 de janeiro de 2010

APRENDER A APRENDER, UMA VIAGEM FASCINANTE

Um menino faz um ponto ou uma linha.O adulto procura logo o significado.
As coisas têm que ser compreendidas, catalogadas e classificadas.
Esta é a forma de ver do adulto; tudo é lógico e coberto de significação.
A criança, não pensa assim, vê as cores e quer deixa-las em movimento.
Por isto,risca, mistura e não se preocupa com resultado.
Inteligente e intuitiva, sabe que o resultado está na soma das experiências.
O resultado não é visível em cada experiência.

A criança sabe viver.
Sabe, que aprende ao vivenciar, e que a melhor aprendizagem é aprender a aprender.

Nada mais triste, do que aqueles jovens ou crianças, muito marrões.
Pessoas cinzentas, meros repetidores.
Memorizam o conhecimento e não pensam sobre ele. Por isto não sabem o que
fazer ou, como transformar o conhecimento que já possuem.
Para mim, a maior prova disto, está no número significativo de jovens récem-
licenciados sem emprego. Jovens que passam os dias no computador a jogar, e que completamente
apáticos não sabem o que fazer com toda a informação que receberam nos seus cursos.
Por mais que se fale em crise, há uma crise anterior aos problemas económicos.

Os cursos universitários muitas vezes, preparam uma pessoa, para ser professor universitário!
Acredito, que se nas Universidades, existissem momentos para colocar o conhecimento em
acção, a capacidade de transformar o conhecimento em outras iniciativas, seria aprendida
com menos dor.

Mas, fica a reflexão: porque ainda insistimos que a educação é a transmissão de conhecimentos, se já sabemos, que
mais importante do que ter conhecimentos, é a capacidade criativa em transformar o pensamento em acção?