segunda-feira, 25 de abril de 2011

Os Pais e a Educação Emocional; como educar uma criança autodisciplinada,responsável e socialmente capaz.

Um guia para otimizar a relação entre Pais e Filhos.

"Este livro coloca de parte o método tradicional que o leitor está habituado a ver nos livros de pedagogia educativa, uma vez que dá uma importância particular às emoções que coabitam na relação entre pais e filhos. É a partir destas, segundo os autores, que se constrói o verdadeiro desenvolvimento psicológico da relação entre ambos.
Na verdade este livro assenta nas regras base do livro de Daniel Goleman, ‘Inteligência Emocional’. Em ‘Os Pais e a Educação Emocional’ os autores, além de lhe relembrarem esses conceitos, ensinam-na a colocá-los em prática para que o sucesso da relação seja realmente eficaz.
Não se pode considerar que este seja um livro maçudo. Está preenchido com inúmeros diálogos, casos distintos, problemas que existem na vida dos mais novos, desde as brigas com os irmãos, o ciúme, e os atritos escolares com amigos ou professores. Partindo do pressuposto da existência destes problemas, e de outros, o livro oferece a forma correcta de os resolver, conseguindo encará-los de frente e ultrapassá-los de forma harmoniosa para ambos os lados, pais e filhos.
O intuito é educar devidamente as crianças, ao mesmo tempo que as torna fortes, independentes e firmes na suas decisões, sem necessitarem de estarem constantemente em busca do auxílio dos pais. Na realidade prepara-os para um futuro melhor, mais eficaz no ultrapassar de determinadas situações, adoptando a criança desde cedo uma postura que lhe permita, quando crescer, ser forte e determinada.
A forma como se explicam as coisas, a resolução dos problemas ou o método utilizado para repreender devem ser devidamente renovados para que a educação emocional dos filhos possa estar equilibrada. Porém, esse equilíbrio passa também por uma renovação dos pais para puderem educar convenientemente os seus filhos. A emoção está sempre na base do verdadeiro sucesso!"

O texto foi retirado deste site:

Alguns cuidados na comunicação com o seu Filho!

Existem alguns comportamentos, que podem ser evitados. Na verdade, é importante que cada um de nós tome consciência, que comportamento gera comportamento.
Logo, um comportamento agressivo, gera outro comportamento agressivo. Um comportamento assertivo, gera outro comportamento assertivo.
Por isso, se desejamos relações estáveis, funcionais e baseadas no respeito e afeto, devemos estar conscientes da forma como o nosso comportamento, afeta a dinâmica da relação.
A mais pura verdade, é que a única forma de transformar um comportamento agressivo e disfuncional, é através da assertividade.
Dandra e Harry Choron, no seu livro Book of Lists for Kids, apresentam uma série de comportamentos a serem evitados pelos pais, e que foram diagnosticados por seus filhos, como inibidores da relação:

·        Critica-los em frente dos amigos.
·        Contar os seus segredos mais íntimos a outros membros da família.
·        Abrir a sua correspondência privada.
·        Pedir –lhes que façam companhia
·        Ir para o pé deles quando os amigos deles vão lá a casa e “fazer-se íntimo”.
·        Esquecer-se dos nomes dos amigos deles e confundir uns com os outros.
·        Invadir a sua privacidade entrando nos quartos sem bater à porta.
·        Fazer imensas perguntas pessoais aos seus amigos (sobre os pais deles, o que fazem, o que têm, o que não têm)
·        Ignorá-los quando você recebe os seus amigos.
·        Repetir as mesmas perguntas sobre a escola mais de uma vez num curto período de tempo.
·        Fazer comentários críticos sobre o que eles ouvem na rádio.
·        Implicar com eles dizendo que deviam ter mais horas de sono e exigir ao mesmo tempo que façam mais horas de estudo.
·        Queixar-se sobre os seus hábitos alimentares.

Para refletir: AS CRIANÇAS de Khalil Gibran

(excerto)
"E uma mulher
que trazia um menino no colo
disse:
-Fala das Crianças

E ele respondeu:
-Os vossos filhos
não são vossos filhos:
são filhos e filhas
do chamamento da própria vida.

Vêm por vosso meio
mas não são de vós:
e a pesar de estarem convosco,
não vos pertencem.

Podeis dar-lhes o vosso amor;
mas não os vossos pensamentos:
porque eles têm pensamentos próprios.

Podeis acolher os seus corpos;
mas não as suas almas
porque as suas almas
habitam a casa de amanhã
que não podeis visitar,
nem sequer em sonhos.
Podeis esforçar-vos por ser como eles;
mas não tenteis fazê-los como vós.

Porque a vida não vai para trás,
nem se detém com o ontem. "

Sugestão de Leitura: È bom estarmos juntos de Patrícia Pinto

Vamos falar da importância de passar um tempo de intimidade. Tempo de alegria e partilha de estar junto. Sim, estar junto é uma vitamina que faz crescer, e deve ser ministrada diariamente, assim como, tempo para o brincar.
Na azáfama de ser grande, perde-se o precioso tempo de contemplação e desfrute, de coisas e instantes pequeninos que são construtores de segurança emocional.No livro, Patrícia Pinto, sua autora, dá sugestões deliciosas, e o mais importante; o faz num discurso meigo e afetuoso, que envolvem o leitor com a ternura que é necessária para promover o tão famoso "tempo de qualdade".
Fica a sugestão de leitura, com o pleno desejo que as ideias sugeridas sejam utilizadas ao máximo para a felicidade da família,e a melhoria na comunicação entre Pais e Filhos.

sexta-feira, 15 de abril de 2011

Feira do Livro na Escola da Serra d'Agua

Contando Histórias na Pré da Escola da Pena








A Escola da Pena convidou-me para a sua Feira do Livro 2011. E lá fui eu muito animada, já sabem que gosto de estar entre os meninos e os livros.O dia foi cheio de surpresas e na Biblioteca dos Livros Mágicos, contei uma história deliciosa com a participação dos leitores.Deu -me muito prazer, claro, que com meninos há sempre um trabalhinho extra para fazer, como um atacador que resolveu pedir uma atenção especial...
Quem arrisca o nome do livro?

terça-feira, 12 de abril de 2011

Isto ou Aquilo? de Dobroslav Foll



O video foi encontrado no Blog da Editora Bruáa. O título do livro em português é: Isto ou Aquilo?
O livro já se encontra nas livrarias, eu já tenho o meu...

http://www.bruaa-editora.blogspot.com/

segunda-feira, 11 de abril de 2011

Criando uma Biblioteca em casa

Vamos falar da importância de criar uma Biblioteca em casa. Por isso, amanhã às 10, não perca a emissão e  fique ligado na Antena 1- Rtp Madeira .
Ouça todas as dicas, e por favor, coloque-as em ação.Para ficar com o "gostinho" na boca, alguns exemplos:

Criando a Biblioteca
  • Espalhe a ideia, diga a seus amigos e familiares que está organizando a Biblioteca do seu filho, e por isso, no aniversário, Natal e outras festinhas, os livros são bem vindos como presente. Sensibilize a todos que ”os livros não são uma coisa chata”, são “brinquedos do pensar”.
  • Vá a procura do tesouro! Procure livros infantis nas livrarias,internet etc. Tanto os livros novos, como os usados, são uma boa opção.
  • Converse com outras mães. Troque os seus livros em bom estado, mas que o seu filho já não tem interesse, por outros que sejam novidade. Evite guardar livros que o seu filho já não lê, apenas para ter a recordação. Lembre-se que o livro que está esquecido na estante poderá fazer outra criança feliz. Que bonito será viver num mundo onde todos têm acesso ao livro.
  • Vá a Biblioteca da sua cidade e faça o Cartão de Leitor do seu filho. Ter uma Biblioteca em casa, não significa só ler o que tem por perto…
  • Faça um mealheiro para os livros. Todas as semanas guarde um dinheirinho – é um pequeno fermento, para fazer crescer a sua biblioteca. Com o tempo, os resultados serão surpreendentes.
Já ficou curioso? Então, sintonize-se!

O livro negro das cores - Menene Cottin . Rosana Faría



Vídeo do Blog de Pedro Moura.
Poderá encontrar o livro disponível na Editora bruáa

OS DIREITOS DOS FILHOS A LEITURA

A Associação Colombiana do Livro Infantil, juntamente com a investigadora e professora Keith Topping,divulgaram alguns dos direitos que os filhos leitores possuem:

  1. Os filhos têm o direito, independente da crença ou origem, de receber e ouvir os mais belos contos, relatos, poemas...da sua tradição cultural, é não só; especialmente se estas palavras potenciem a sua imaginação e capacidade crítica.
  2. Os filhos têm direito a receber, palavras bonitas a qualquer hora do dia. Se os pais se negam a este gesto, além de atuar irresponsalvelmente e injustamente, estão a sepultar toda a possibilidade da criação do vínculo entre pais e filhos.
  3. Toda a criança, que não tenha quem lhes conte histórias, tem o direito absoluto de pedir a um adulto de sua preferência, que o faça, sempre que este lhe contar com amor e ternura, que é a forma como se partilha palavras delicadas. Todos, como Pais, devem estar dispostos a assumir esta "paternidade literária adotiva".
  4. Os seus filhos, têm direito a sentar-se nos joelhos dos seus avós para saborear juntos um conto, história, lenga-lenga, canção...e se possue o privilégio de ter ainda vivos os seus quatro avós,estes devem partilhar um pouco de si, a outros meninos que não tenham na sua família, esta figura tão importante a seu crescimento.
  5. Os seus filhos, têm o direito de conhecer Anderson, os Irmãos Grimm, Dahl, Carrol, entre outros.  Os Pais estão obrigados a lhes dar de beber os contos e poesias destes autores.
  6. Os seus filhos têm o direito de saborear fábulas, mitos e lendas da tradição oral do seu país.
  7. Não retire do seu filho a possibilidade de criar e contar as suas próprias histórias e poemas.Permita que o faça e partilhem juntos.
  8. A criança tem o direito de pedir que o nutra permanentemente com novas palavras, imaginativas, realistas,narrativas ou poéticas, alegres ou patéticas...mas sempre emocionadas e honestas.
  9. O seu filho tem o direito a pedir sempre outro conto, poema, lenda...e exigir que o repita o seu texto favorito mais uma vez...
  10. O seu filho, tem o direito a compartilhar a sua infância com O Capuchinho Vermelho, Os músicos de Bremen, Elmer entre outros, e encher-se de gozo quando, a cada noite dás a ele com sublime delicadeza, o maravilhoso "era uma vez...", que o avisa que começa a aventura da palavra mágica e sincera.
Porque Ler, não é apenas compreender a palavra e o seu significado...