quinta-feira, 1 de outubro de 2009

DANÇA CRIATIVA COM BALÕES


Hoje voamos. Trazemos roupas confortáveis e esquecemos os sapatos à entrada.
Neste salto para a vida, de mãos dadas, trago comigo um dos meus pais.
Juntos saltamos, pulamos, rimos, dançamos
Agitamos os cabelos e vemos os balões encherem todo o espaço com cor.
Os ritmos e sons variados, convidam-nos a movimentar o corpo.
E quem disse que voar não é possível?

3 de Outubro
Museu Casa da Luz
Das 10:30 às 12:30 horas

Dança criativa com balões

Dançar, dançar, dançar…
Deixar-se levar pela música.
Ouvir, sentir, realizar.
Movimentar o corpo a partir do mundo interno.
Ouvir a música interna, que fala de sentimentos, sensações, emoções.
Entrar em diálogo consigo mesmo.
O corpo é o canal que comunica todas as energias da mente.
Através de formas, passos, gestos…
…saltos, diferentes ritmos e variados movimentos
No processo é preciso abandonar a critica.
Deixar-se fluir.
O resultado estético não importa.
O importante é o corpo em movimento, o corpo em construção.



DANÇA CRIATIVA

A dança criativa é uma técnica, que pretende potenciar o eu e a expressividade. O seu maior foco é na movimentação do corpo e na sua fisicalidade como forma de expressão do mundo interno. O corpo é visto como obra em construção; os seus gestos e movimentos comunicam as fragilidades, alegrias, percursos etc, onde a pessoa pode deixar fluir a sua carga emocional e conquistar mais segurança e estabilidade.
O objectivo é trazer para o consciente, o inconsciente. Trazer para o corpo a experiência íntima, experimentar a leveza, a rapidez, o lirismo, a agressividade e uma série de emoções que não são experimentadas plasticamente e sim emocionalmente, sendo alguma delas factores de stress e ansiedade.
Quando, com o uso de uma música mais agitada, os movimentos agressivos são experimentados, a pessoa toma consciência de como fisicaliza ou não a sua agressividade e elabora como lida com situações difíceis; com luta, dor, resistência ou fuga.
Experimentar momentos de sensualidade e lirismo, alegria e jovialidade, também através do movimento, podem favorecer o alívio de tensões e libertar de sentimentos de alegria e bem estar, trazendo para o consciente a experiência óptima, o estado de “fluxo” onde o tempo não é aparente, e a pessoa é absorvida completamente numa experiência de plenitude e presença completa.
Tudo é movimento. Até o pensamento nasce de um movimento, fisicalizar este movimento é na verdade um desafio.
Sendo o pensamento dinâmico, o corpo também é dinâmico. E movimentar o corpo, permitindo que o corpo expresse a energia encontrada na mente, é um grande passo na procura do “eu” e no desenvolvimento do Self.



O BALÃO

O Balão surge como um objecto que nos remonta a infância. O objecto adorado pela sua cor e capacidade de movimento. Se observarmos bem, o balão é livre. Nada o prende ao chão. É leve, flutua com o mínimo toque. É adorável, aceita a nossa sugestão de movimento e brinca connosco como se fosse um irmão, um amigo.
A criança pequena, muitas vezes assusta-se com o balão, porque tem medo que estoure. Mas depois de uma certa idade, quando o som da explosão já não tem grande significado. A criança admira o balão, porque o balão a desafia.
Um balão sem uma criança, não é nada, é apenas um pedaço de plástico com cor. O balão quando encontra a mão, os pés, as pernas e outras partes do corpo, é um convite, um tapete mágico para a expressividade verdadeira. Para o corpo plástico, vivo, expressivo.
Num mundo onde os brinquedos já vêm prontos e não há espaço para brincar, é preciso lembrar da brincadeira que traz felicidade.
O balão é isto, um brinquedo que ao permitir a expressão individual, proporciona a felicidade, a energia criativa. É muito mais do que uma experiência sensorial. É um brinquedo, uma brincadeira onde se pode viver intensamente e assim, ser pessoa.
Na dança criativa, o balão nos convida a relembrar a magia e o lirismo. Ao tentar acompanhar o balão que voa, voa pelo espaço, abrimos os nossos movimentos e expandimos o nosso eu.




1 comentário:

  1. Muitos Parabéns pelo excelente trabalho e obrigado pela dedicação e enriquecimento que trazes a esta região.

    Valdemar

    ResponderEliminar

Deixe um comentário