terça-feira, 21 de dezembro de 2010

Letra Pequena - Sabes, Maria, o Pai Natal não Existe



Mais um audiolivro que pode encontrar no Blog Letra Pequena. Não deixe de visita-lo, é um deslumbre para os sentidos.
Quem o escreve é a jornalista Rita Pimenta.A quem mandamos abraços de Boas Festas, tenho o sapatinho sempre à espera da suas inteligentes sugestões.


Claro que o audiolivro não substitui a leitura em papel...

Maria, o Pai Natal não existe
Rita Taborda
Editora Caminho

segunda-feira, 20 de dezembro de 2010

CARTA DO PAI NATAL/ PAPAI NOEL

É a pura verdade, e vocês não podem imaginar a honra que senti, quando soube que o bom velhinho, ele mesmo - o Pai Natal, o Papai Noel- ouvia o programa " Criatividade para Pais e Filhos", lá, na Terra do Natal.
E as cartas chegaram, não sei se foram as renas que as trouxeram, ou  se foi o CTT Portugal. Mas a missiva foi lida em segundos e dizia assim:

Caras amigas

Eu sei que vão estranhar a minha carta, afinal, sou famoso por receber cartas, não por envia-las. Mas, a cada dia que passa, devemos nos informar,ouvir outras pessoas e aprender com as suas experiências.
O montante de cartas é elevado. Claro, que a grande parte dos meus amigos, pede inúmeros presentes e coisas impossíveis como; parar as mudanças climáticas ou o fim dos descabidos impostos.
Como sabem, sou um homem simples. Gosto de ver o sorriso das crianças e de lhes proporcionar um pouco de lirismo e magia.Grandes obras não são para mim, sou um construtor do invisível.
Mas, para não roubar muito o vosso tempo, gostaria que falassem destas deliciosas cartas que recebi; a do Paulo, a da Ana e da Mafalda.
Em cada uma delas um sentimento diferente, em cada uma, um pensamento que precisa se manifestar neste momento que é Natal.
Estou curioso com o efeito que as cartas podem causar, e com meias de lã fico a espera dos comentários.

E como não se pode deixar de dar ouvidos ao Pai Natal, nesta Terça-feira, vamos pensar o Natal com Criatividade.

CARTAS AO PAI NATAL- Apenas um Presente - Paulo

Caro Pai Natal

Antes de mais nada, gostaria de agradecer os presentes que vou receber, afinal, ao longo destes 9 anos nunca fui esquecido.
Esta carta também serve para contar um segredo: deixo as minhas bolachas favoritas de chocolate, escondidas no sapatinho onde vai deixar o meu presente. Sabe, se tiver fome, pode devora-las,dá sempre jeito para quem viaja por todo o mundo a dar presentes, receber um lanchinho.
Mas o mais importante de tudo é que este ano tomei uma resolução: quero apenas um presente!
Sei que tenho sido um miúdo adorável e blá, blá,blá... mas na verdade, todos os anos ganho tantas coisas, que preciso de mais um ano para utilizar tudo o que recebo...
Como já estou a ficar crescido, quantidade é o que menos importa.Este ano um presente me basta, os outros pode distribuir aos outros meninos, que precisam de mais miminhos.
Isto tudo, porque lá na escola temos andado a colecionar tampinhas, fazer recolha de alimentos, e, afinal, é preciso distribuir afetos por toda a gente.
Se depender de mim, este ano não vai ficar com dores nas costas. Um presente basta porque todo o resto eu já tenho; pais e amigos que gostam de mim e brincam comigo.

Ps.Vou deixar umas cenourinhas na varanda, afinal as renas sempre podem sentir fome...
Paulo

CARTAS AO PAI NATAL- Um Natal tranquilo

Caro Pai Natal

Esta carta mais se parece com uma queixa do Livro de Reclamações. Mas por favor, leve a sério. Tenho apenas 5 anos, mas tenho os meus problemas existenciais.

Afinal, quem tem apenas 5 anos, também tem os seus direitos.Quero fazer um pedido, será que neste Natal podemos passar só nós os quatro?! Ou melhor, eu,o mano, o pai e a mãe?

Sabe, todos os anos é a maior confusão. Andamos de um lado a outro, para lá e para cá, sempre com a casa as costas, a visitar toda a gente, num corre e corre tão grande,que no final de tudo, não nos divertimos nada.Nós, eu e o mano, andamos às turras, o pai amua para um lado e a mãe fica sempre com dores de cabeça...

Era bom mesmo, que os meu pais criassem juízo, e ao invés de tentar agradar a todos, percebessem que o melhor Natal acontece dentro de nós.
Assim, eu podia brincar com os meus brinquedos, andar de pijama até mais tarde, descansar pelos cantinhos da casa e o melhor de tudo, abrir os presentes na manhã do dia 25, calmamente, só nós os quatro, e depois,juntos, comermos aqueles deliciosas torradinhas que só o meu pai sabe fazer.

Se o Pai Natal conseguir este milagre, pode cortar os meus presentes pela metade, um Natal tranquilo é tudo aquilo que uma criança deseja.

Bjs Ana

CARTAS AO PAI NATAL- Mafalda

Caro Pai Natal

Chamo-me Mafalda, e tenho imenso jeito para inventar festas. Por isso, sem nenhum custo acrescido, quero lhe dar algumas sugestões. Sim, porque o Natal não são só presentes, jantares e compras.Um bom Natal está repleto de cumplicidade e risos. Só assim, temos um Natal cheio de coisas boas: alegria, música, jogos e amizade.
Para começar, é preciso encontrar um espaço para a brincadeira, depois, é só variar os jogos, vale a pena convidar a familia:
  • Atelier de Artes- muito simples, basta transformar a mesa lá de casa em atelier de pintura. Muito importante: manter a dose de humor em alta, nada mais chato do que alguém com a mania das limpezas, ou, a gritar quando um bocado de tinta suja o chão.
    Material: folhas brancas ,tintas e marcadores. Aqui, todos juntos, vão confeccionar os cartões de Natal, assim ,com risos e criatividade, o que desejamos uns aos outros passa a ser realidade.
  • Festival de anedotas- Este ano está decretado: nada de lamúrias durante o jantar. Cada pessoa vai preparar o seu pequeno repertório de anedotas e depois do jantar, na hora da sobremesa- porque se quer um momento doce- vai contar as suas anedotas favoritas. Nota, os trava-línguas e as lengas lengas são bem vindas, só que devem ser treinadas por toda a família. Será que conseguimos todos juntos?
  • Esta Poesia eu dedico a...- Aquele que mais gosta de ler, vai fazer uma pequena recolha de poesias. A escolha é livre, depois com um cestinho, assim como quem distribui flores, vai presentear cada pessoa com uma poesia, que será lida pelo grupo. Os agradecimentos, são abraços.Tempo de afeto e leituras.
  • Um teatro improvisado- Vale a pena deixar coisas espalhadas como chapéus, colares e outros adereços. É como um Carnaval improvisado em plena quadra Natalicia. Bonito vai ser criar um grupo, ensaiar sem pretenções profissionais, e no final da noite, acompanhados por biscoitinhos e broas, assistir o pequeno trabalho improvisado, e se a falta de temas é o problema, algumas sugestões: O Natal no Hawai, O Rapto do Pai Natal, Socorro, roubaram as prendas,Um Natal diferente, Histórias sobre o NataL
Como pode ver Pai Natal, tenho imenso jeito para festas diferentes. Será que desta forma  podemos promover um verdadeiro espírito do Natal?
Já sabes, se precisares de uma assistente, basta me escrever, beijinhos.
Um Bom Natal para si

domingo, 19 de dezembro de 2010

Popville Video



Surpreendente. No final de um curso de formação, uma formanda me disse ..." o território está sempre em movimento". Eu, ingênua, acreditava que era apenas o pensamento que estava em movimento...mania das psicologias. Mas se o homem pensa, e, é o pensamento que move o homem; o homem em pensamento pensa o território e assim, o movimenta.
Todo este movimento é o crescimento e a construção das cidades,arquitetada pelo pensamento do homem.

Se este pensamento é mero desejo, a cidade cresce descontrolada.
Se o pensamento é racionalizado para o que promove qualidade de vida, a cidade cresce feliz.

Bem, ufa, vamos deixar de filosofias.

Que bom quando encontramos um livro que fala do que pensamos.
Este pode encontrar aqui em Portugal, editado pela Bruáá.

Visite o seu site e encomende o seu:

segunda-feira, 13 de dezembro de 2010

Musical A Arca de Noé "As abelhas" Moraes Moreira




A abelha-mestra e as abelhinhas
Estão todas prontinhas
Para ir para a festa
Num zune-que-zune
Lá vão pro jardim
Brincar com a cravina
Valsar com o jasmim
Da rosa pro cravo
Do cravo pra rosa
Da rosa pro favo
E de volta pra rosa


Venham ver como dão mel as abelhas do céu
Venham ver como dão mel as abelhas do céu


A abelha-rainha está sempre cansada
Engorda a pancinha
E não faz mais nada
Num zune-que-zune
Lá vão pro jardim
Brincar com a cravina
Valsar com o jasmin
Da rosa pro cravo
Do cravo pra rosa
Da rosa pro favo
E de volta pra rosa


Venham ver como dão mel as abelhas do céu
Venham ver como dão mel as abelhas do céu

Tempo bonito da minha infância, onde a poesia era o pão de cada dia.

Mas nos anos 80, o visual era mesmo estranho...

O BONECO DE NEVE de Raymond Briggs - livro e video


O livro já chegou nas livrarias. E nesta quadra onde os lista de presentes precisa sempre novas  ideias,fica mais esta sugestão.
O Boneco de Neve é um belíssimo livro ilustrado, sem palavras ,que graças a força das suas imagens leva os leitores a uma viagem ao mundo do imaginário.Já vendeu mais de dois milhões de exemplares no mundo inteiro e é sem dúvida, um livro a não faltar na estante.
Conta a história entre um menino e o seu boneco de neve. O criador e a sua criação e a amizade que se desenvolve entre eles.
O ilustrador inglês faz um trabalho surpreendente; as imagens onde o menino apresenta o seu mundo são de um criatividade impar.
O video acima é uma parte do filme, com o mesmo título do livro, que foi feito após o lançamento do mesmo.
Por estes lados, fica sempre aceso o desejo, que todo o trabalho artístico feito para a infância, seja mais valorizado e promovido.
Ainda bem que os ingleses já aprenderam a lição...

O BONECO DE NEVE
Raymond Briggs
Editora Caminho

terça-feira, 7 de dezembro de 2010

Inteligências Múltiplas de Howard Gardner

Uma "Chuva de ideias",para compreender melhor o que são, e quais são, as 8 Inteligências Múltiplas de Howard Gardner.

Inteligência Verbal Linguística

  • Maior capacidade em ler um texto escrito, e interpreta-lo
  • Interesse pela leitura e pela escrita.
  • Facilidade na aprendizagem de diferentes línguas.
  • Pode ser encontrada em escritores, professores de línguas, tradutores, contadores de histórias e outras profissões onde há uma grande relação com a linguagem.

Inteligência Musical

  • Grande capacidade de ouvir notas e identifica-las.
  • Capacidade para explorar o mundo dos sons.
  • Memória musical: ouve um trecho musical e memoriza- com facilidade.
  • Pode ser encontrada em compositores, músicos, cantores, afinadores, professores de música, coralistas etc.
Inteligência Visual Espacial

  •  Sabe ler e interpretar mapas facilmente; tem bom senso de localização.
  • Gosta da cor, da forma e do movimento e utiliza-o para expressar-se.
  • Tem gosto estético e suas composições demonstram  elevado senso estético.
  • Tem facilidade em misturar cores, texturas.
  • É atraído pelo mundo visual: cartazes, sinais visuais, fotografia etc.
  • Pode ser encontrado em profissões como : design, artista plástico, escultor, diretor de criatividade,cenógrafo etc.

Inteligência Cinestésica

  • Compreende o mundo através do movimento.
  • Precisa do movimento para aprender e compreender. Gosta de tocar, abrir, investigar e geralmente usa as mãos como um "prolongamento do cérebro".Tem que tocar para acreditar
  • É capaz de praticar diferentes desportos.
  • Gosta de estar ao ar livre, prefere fazer uma caminhada para conhecer as plantas, do que assistir uma apresentação sobre as plantas numa sala de aula através do power point.
  • Pode ser encontrado em jogadores de futebol, dançarinos, nadadores etc.

Inteligência Lógico Matemática

  • Tem elevada capacidade de abstração e tem gosto pela estratégia.
  • Gosta de calcúlos e do pensamento lógico.
  • É capaz de passar horas à volta de um problema.
  • Pode ser encontrada em astrónomos, engenheiros, contabilistas, professores de matemática etc.
Inteligência Intrapessoal

  • Grande capacidade de introspecção.
  • Gosta de estar em dialógo consigo mesmo. Sua capacidade de concentração nos seus pensamentos e mundo interno, são suficientes para o seu bem estar.
  • Compreende o que se passa a sua volta e investe mais no seu potencial interno,do que nas relacções interpessoais.
  • Pode ser encontrado em místicos, filósofos, psicanalistas, pessoas que se dedicam a vida religiosa etc.

Inteligência Interpessoal

  • Tem facilidade em estabelecer laços e em comunicar com os outros.
  • Possui grandes capacidades comunicacionais e orais.
  • Tem grande capacidade de influenciar pessoas e utilizar a liderança.
  • Pode ser encontrada em professores, animadores, artistas, politicos etc.
Inteligência Naturalista
  • Consiste na habilidade em identificar e classificar padrões da natureza.
  • Capacidade de sentir Empatia por animais e plantas- sentimento de conservação da natureza.
  • Geralmente encontrada em biólogos, jardineiros, ecologistas e amantes da natureza.
     
     

Howard Gardner - Educar para Crescer

O investigador americano, motiva os professores a promoverem um diálogo mais aprofundado com os seus alunos.
Se desejar ler a entrevista na íntegra, basta clicar.
Howard Gardner - Educar para Crescer

Reconhecer o papel da Pedagogia e valorizar boas práticas é construir um mundo melhor.

Howard Gardner of The Multiple Intelligence Theory



O psicólogo e investigador Howard Gardner, explica a sua Teoria das Inteligências Múltiplas.
Que bom seria se as nossas escolas, ainda tão conservadoras, finalmente se rendessem a ideia de que existem várias formas para educar. Vamos precisar de uma revolução, para que estes e outros conceitos, sejam colocados em prática nas nossas salas de aula.
Enquanto isso, assistimos a um cenário desolador: jovens que não gostam de estudar e que desistiram de aprender.
Fica a reflexão:apesar de tanto avanço tecnológico, ainda damos passinhos de formiga a nível da Criatividade e de Pedagogia.

domingo, 5 de dezembro de 2010

No tunel do tempo: Castelo Rá-tim-bum - Lavar as mãos



Saudades do tempo de ter a meninada em casa.Irmãos pequeninos, que hoje fazem Mestrado...enfim, o tempo passa,mas os programas infantis andam cada vez mais raros e menos criativos.
O Castelo Ra Tim Bum, fez parte de uma infância acompanhada, aquela que desfrutei com os irmãos a me puxar de cada lado.
A musica é de Arnaldo Antunes, e o politicamente correto e pedagógico, desaparece para dar espaço a pura Criatividade.
Um daqueles momentos inesquecíveis que vou começar a partilhar...

quarta-feira, 1 de dezembro de 2010

UM BLOG A NÃO PERDER DE VISTA- MARIANA MASSARANI

Este Blog é uma delicia!

Mais uma bela ilustração da carioca Mariana Massarani, fico por aqui me perguntando quando ilustra um livro infantil meu...ups, tenho que encontrar tempo para a escrita.
Não deixe de visitar o seu cantinho, há novidades durante toda a semana.
Espero que lhe deixe o coração em festa como o meu, todas as vezes que passo por lá.

Um Blog a não perder de vista:
http://marianamassarani.blogspot.com/

segunda-feira, 29 de novembro de 2010

O PAPEL DOS PAIS NA CRIAÇÃO DA AUTO ESTIMA DOS FILHOS

É importante que tomemos consciência do papel fundamental que exercemos no desenvolvimento da auto-estima da crianças.

É na relação afetiva, que a criança constroe a sua auto imagem, e é com o investimento afetivo dos pais, principais cuidadores, que a criança é capaz de realizar um verdadeiro julgamento de si, de quem é, e do que é capaz.

Podemos afirmar que os pais ,fazem uma função de “espelho” para a criança. São os olhos dos pais que reflectem a imagem da criança. Por isso, é muito importante para uma criança quando entra na sala, que os seus pais a olhem com apreço, com alegria. Desta forma, sentindo-se apreciada pelos seus pais, cresce sentindo-se segura emocionalmente.

Também é relevante pensar na comunicação que se estabelece com a criança. A qualidade da comunicação e a capacidade em manter os níveis de Empatia são determinantes para um crescimento saudável.

Pais que conversam, que são capazes de ouvir, conseguem resultados surpreendentes. As crises são ultrapassadas e a relação se fortalece com as birras e as fases difíceis.
Uma criança que mesmo quando é contrariada, se sente ouvida e respeitada, é capaz de aceitar as regras dos pais e lidar melhor com a frustração que possui quando não consegue o que deseja.

Pais que comunicam de forma segura e firme em momentos de crise, transmitem uma segurança que organiza internamente a criança.A ansiedade infantil é tranquilizada pela segurança dos pais.

Quando reflectimos o papel da comunicação, tomamos consciência da importância do feed back positivo . Os pais devem valorizar os atos da criança e apoia-la nas actividades que sente dificuldades, transmitido sempre a esperança que pode ser bem sucedida.


Crianças que são valorizadas e recebem feed back positivo, são mais bem sucedidas e felizes que crianças expostas em ambientes de crítica e autoritarismo.

Pais que castigam por tudo e por nada e que gritam constantemente com os seus filhos, destroem lentamente a sua auto estima.

Desta forma, se deseja ter um papel ativo na construção da auto estima do seu filho mantenha os níveis alto de empatia em casa e invista numa boa comunicação.
Elogie o seu filho e o apoie em momentos de crise, transmitindo sempre a segurança de que conseguirá ultrapassar as dificuldades.Deixe-o crescer com modelos positivo e de esperança, e assim,por desenvolver-se num ambiente emocionalmente saudavel, o seu filho construirá uma boa imagem de si mesmo, que o acompanhará durante toda a vida, como uma segunda pele.

sábado, 27 de novembro de 2010

Parabéns Tino Freitas- Prémio Gloria Ponde 2010

Por aqui estamos em festa. Do outro lado do Atlântico, em Terra Brasilis,Tino Freitas, autor e apaixonado mediador e animador de leitura, ganhou o 3ºlugar no Prémio Gloria Ponde 2010.
Impresionante é a energia e o bom humor que deixa impregnar nas suas palavras, no Blog dos Roedores de Livros, uma ONG cujo objetivo é fomentar a leitura infantil.
Este grupo animado de mediadores, tem feito um trabalho notável a nível do encontro do livro e o seu leitor infantil. É com certeza um Blog que vale a pena seguir.

Claro, que não podia deixar de dar um grande abraço a Mariana Massarani, Ilustradora carioca, que ilustrou o livro editado pela Manati. Não imagina  a grande alegria de a encontrar no meu modesto cantinho de seguidores.Que chique!

A não perder de vista:
Blog do Tino Freitas: http://www.roedoresdelivros.blogspot.com/
Blog da Mariana Massarani: http://www.marianamassarani.blogspot.com/

terça-feira, 23 de novembro de 2010

Editora Kalandraka- Fique atento!






Algumas sugestões para encher o seu cestinho de compras.

Todas as imagens foram copiadas do site da Kalandraka Editora
Visite o seu site:
http://www.kalandraka.pt/

ANDAR POR AÍ - Planeta Tangerina

Falar devagar parece tarefa difícil, mas quem promete, tem que cumprir.
Com o tempo apertadinho e a papelada para arrumar, há pouco tempo para deixar o Blog em dia.
Mas, durante o programa "Criatividade para Pais e Filhos" na RDP- Antena 1, as sugestões de livros andaram à solta e agora é tempo de organiza-las.


É impossível escolher apenas um título. O Planeta Tangerina, editora portuguesa que tem trazido ao grande público Álbuns Ilustrados muito criativos e inovadores, são com certeza uma referência para quem quer um livro de qualidade.Tenho muitos espalhados pela casa...e os levo comigo por onde quer que eu vá. Os professores agradecem e os pais ficam completamente extasiados.

Neste livro, o rapaz anda por aí, na companhia de um avô que pode parecer pouco atento, mas que de forma muito descontraída ensina a seu neto as delícias de conhecer o mundo lá fora.
Com o avô, não há pressa, não há hora marcada. Todos os instantes são pura cumplicidade. E quando caminham juntos, o avô vai à frente, e o rapaz vai atrás.
Assim, solto, sem uma mão que lhe puxa pelo caminho, o rapaz encontra pedrinhas, desvenda pequenos mistérios e sente-se dono do mundo.
Estranha que os outros meninos não queiram sair à rua para fazer algo tão doce: andar sem destino, apaixonando-se pelo o que está à sua volta.

«Os meus vizinhos de cima é que ainda não perceberam bem a piada que é andar por aí. Se os chamo, dizem: Que está a dar desenhos animados... Que é quase hora do lanche... Que está muito vento... Ou que vem lá chuva...»

Um proposta para quem quer aprender a ler a paisagem...

ANDAR POR AÍ
Editora Planeta Tangerina
Autora Isabel Minhós
Ilustração Madalena Matoso

Visite o seu blog:

RSA Animate - Changing Education Paradigms

Para não deixar de ver, mais uma palestra do Pedagogo Ken Robinson. E desta vez, sinceramente bem animada.



A Educação em tempo de mudança.

segunda-feira, 15 de novembro de 2010

CRIATIVIDADE NA ESCRITA

ESCREVER É ENTRAR EM DIALOGO CONSIGO MESMO. MOTIVAR AS CRIANÇAS A ESTE DIALOGO NÃO É TAREFA TÃO DIFÍCIL, QUANDO NOS DEIXAMOS GUIAR POR ALGUMAS IDEIAS.


1.Esqueça o vermelho- Se deseja manter os níveis de Criatividade em alta,esqueça a caneta de cor vermelha. Use todas as cores possíveis. Não faça a criança associar a cor, ao erro.
Desmistifique o medo de escrever “errado”. Ensine-os que erros ortográficos fazem parte do processo de criação e conhecimento da língua.No processo da escrita,assim como de qualquer aprendizagem; errar é estar em movimento.

2.Escrevam juntos- Escrever é encontrar a folha em branco, e isto por si só, pode ser assustador. Crie espaços onde os alunos escrevam juntos.
Esqueça a formalidade das composições, onde a criança tem que escrever sozinha um número determinado de linhas, em apenas 15 minutos. A escrita, pelo amor de Deus, não é uma maratona literária. Proponha exercícios mais variados e liberte-se do relógio.
Convide toda a turma a criar sugestões para títulos de histórias. Durante o processo: ouça todas as ideias e valorize-as.Assim verá que pouco a pouco, as ideias fluem mais naturalmente.

3.Dê Tempo- Mais uma vez:não apresse. Não seja demasiado rígido com o relógio. O processo criativo é diferente para cada pessoa.
Se não conseguirem terminar os exercícios criativos, mantenha o sorriso, veja o que foi criado e perceba se o grupo precisa de mais tempo para criação.
Não se esqueça que é importante adaptar os exercícios ao ritmo da turma. O que funcionou com um grupo,pode não funcionar com outro. E acima de tudo, não diga coisas como: ”é sempre a mesma coisa”, “ainda não terminaram?!”. Evite críticas e mantenha um ambiente de partilha e aconchego.A escrita é um processo de cognição, não acontece magicamente.
4.Exercite as mãos - Aqueça o grupo.Antes de escrever, coloque uma música divertida e dance com as mãos. Crie uma sequência de movimentos e deixe que as mão se libertem do corre-corre dos dias, brinquem.Nada pode ser mais sério do que o momento da brincadeira. O grupo vai se divertir e levará esta alegria para a sua escrita.
5.Escrevam em todo lado - Se puder, leve os seus alunos para um jardim ou outro espaço aberto. Na companhia da natureza, as ideias ganham forma. Deixe que investiguem este lugar ; que escrevam sobre as formigas que encontram pelo caminho ou quem sabe,que entrevistem aquela árvore tão alta e imponente.O importante é educar para o olhar. Motive as crianças a observarem tudo o que está a sua volta.

6.Conte Histórias - Ao contrário do que se possa pensar, a Criatividade deve ser alimentada. As ideias não caem simplesmente do céu,se observarmos bem, todos os escritores, nas suas biografias relatam que desde cedo foram embriagados por histórias.As vezes, era o pai que as contava, outras, uma pessoa mais velha que vivia na casa ao lado.
Há livros que falam sobre o impacto das histórias na vida do autor. Na verdade, todos somos contadores de histórias e se desejamos motivar para escrita é impresindível ter um monte delas por perto.

COMO MOTIVAR PARA A LEITURA em 4 Passos



Leia - Se quer que os seus filhos leiam,leia. Não existe educação mais eficaz do que ser exemplo.Não se preocupe por não ser um leitor dos clássicos, mas deixe um espaço para eles em casa. Leia o que gosta e demonstre este prazer a seus filhos,isto será suficiente.

Colo e mais Colo - Quem disse que ler serve apenas para dominar a língua materna,estava completamente enganado. Toneladas de Colo, é isso que queremos! Agarre os seus filhos,abafem-se com umas mantinhas no sofá ou na cama, e aconcheguem-se! Crie memórias de afecto e intimidade conduzidos por um tapete voador onde a leitura é cúmplice.

Diversidade - Se quer motivar para a leitura, aposte em diversidade. Ofereça um leque variado de autores e por favor: não se esqueça em investir em ilustração. Leiam  juntos livros sem textos,recheados com imagens. Se pensa que estes livros foram criados apenas para crianças pequenas,abra o olhar, há verdadeiras obras de arte apenas como imagens, livros narrativos que qualquer pessoa se apaixona à primeira vista.
Divirtam-se a ler as imagens e a criar uma história juntos.

Empatia - Mantenha os níveis de Empatia em alta quando se fala em gosto pela leitura. Não forçe,não imponha,encoraje. Não faça juízo de valores sobre os gostos literários do seu filho. Se a sua filha gosta de livros com vampiros, qual é o problema? Não atire aos seus olhos os livros que leu e que acredita serem importante para o seu desenvolvimento. A escolha do livro é extremamente íntima,respeite esta verdade.

quarta-feira, 10 de novembro de 2010

Criatividade e Educação na RDP Madeira Antena 1

Ufa, nasceu!
Um espaço para falar de Criatividade e Educação de forma clara  e numa agradável conversa sem grandes pretensões.
Ficamos animadas, Eu e a Marta, e a sessão foi divertida. Claro, que ninguém teve a coragem de nos ligar para fazer uma pergunta, ou qualquer coisa que seja, mas os amigos mandaram mensagens e ainda não tive tempo de as  responder...
Fica aquele informal obrigado e a expectativa do próximo programa, que já está pensado, mas ainda não se revelam os segredos...mistério.
Prometo que no próximo, falo mais devagar...

Enquanto isso, desfrute alguns posts sobre os teóricos que foram mencionados no programa, e não se esqueça de manter o nível de criatividade em alta!

TERESA AMABILE E A CRIATIVIDADE

Teresa Amabile é professora e Senior Associate Dean em Havard Business School. Doutourada em Psicologia, desde a sua obra The Social Psychology of Creativity (1983) vem causando furor sobre as suas afirmações sobre a Criatividade e a sua importância no panorama actual.
Para Amabile o fator primordial da Criatividade é a motivação intrínseca dos indivíduos.Mas afirma que os três componentes para a criatividade são:
  • Expertise- conhecimento sobre a área, treino informal, capacidades técnicas desenvolvidas. Ou seja, não é possível ser criativo num domínio onde não se tenha conhecimento.
  • Capacidade Criativa- Capacidade de olhar para os problemas, pensar os problemas, os resolver, olhar para o mundo em geral.
  • Motivação- As pessoas são mais criativas, quando motivadas intrínsecamente ou seja,motivadas pelo empenho, prazer, descoberta pessoal,satisfação pelo próprio trabalho e não fatores externos,motivações externas, como prémios.
Fonte: Teresa Amabile, especialista em Criatividade em entrevista conduzida por Carlos Oliveira Santos em Boston, USA.

O ELEMENTO de Sir Ken Robinson


«Estou a desenhar uma imagem de Deus». Surpreendida, a professora insistiu: «Mas ninguém sabe como Deus é».
Ao que a menina respondeu: «Todos saberão daqui a pouco»



O mundo está a mudar mais depressa do que nunca. A nossa melhor esperança para o futuro consiste em desenvolvermos um novo paradigma da capacidade humana. Temos de reavaliar a importância de alimentarmos o talento e de compreender a forma como esse talento se exprime de modo diferente em cada indivíduo. Temos de criar ambientes-nas nossas escolas,nos nossos locais de trabalho, nos nossos serviços públicos- onde cada um se sinta inspirado a crescer criativamente. Temos de garantir que todas as pessoas tenham a oportunidade de fazer o que deveriam fazer, de descobrir o seu Elemento à sua maneira.

Fragmento do livro, O Elemento de Ken Robinson e Lou Aronica

 
Críticas:«O Elemento é um apelo apaixonado e convincente à mudança da forma como pensamos sobre nós próprios e como encaramos o futuro.»
Alvin Toffler, A Terceira Vaga

«O livro proporciona momentos de revelação que vão mudar a sua vida e que lhe abrem caminho para a descoberta do seu melhor ‘eu'. Repleto de histórias reais sobre pessoas que encontraram o seu tesouro escondido.»
Stephen R. Covey, Os 7 Hábitos das Pessoas Altamente Eficazes

«Um livro maravilhoso e inspirador. Lida a primeira página, esqueça o seu ‘eu' e procure as suas dádivas e graças.»
Warren Bennis, Porque é que os Líderes Não Conseguem Liderar

«Este livro é um tesouro para educadores e líderes comunitários... Mais importante ainda, trata-se de um livro que inspira e encoraja todos os que o lêem.»
Susan Jeffers, Apesar do Medo

«De um sentido de humor fantástico e profunda humanidade, O Elemento insta-nos a ignorar os pessimistas, a superar a multidão e a descobrir o sítio onde os nossos talentos e desejos se entrecruzam. Este é um livro verdadeiramente inspirador.»
Daniel H. Pink, A Nova Inteligência

O ELEMENTO
Sir Ken Robinson e Lou Aronica

Porto Editora

segunda-feira, 8 de novembro de 2010

RDP Madeira- Criatividade para Pais e Filhos

Com o coração carregadinho de emoção me preparo para o primeiro programa; Criatividade para Pais e Filhos, que começa amanhã, dia 9 de Novembro, na RDP Madeira- Antena 1.

Vamos estar juntos por 14 edições, ou seja, temos muito pano para manga...

O convite está feito: Sintonize-se!

quinta-feira, 4 de novembro de 2010

Zeitgeist de André da Loba

André da Loba, um dos maiores ilustradores de sempre!

Visite o seu site:

http://www.andredaloba.com/

SHADOW de Susy Lee


Mais uma vez, esta autora sul coreana nos surpreende. Depois do sucesso de Onda e Espelho, Susy Lee prende o leitor com mais um livro de imagens onde a narrativa visual nos conduz a uma infância repleta de brincadeiras e encantamento.
Já é tempo de afirmar que nós leitores estamos completamente rendidos, a força mágica desta personagem, uma menina de provavelmente cinco anos, que é a protagonista dos livros de Lee.
O jogo de imagens mostra uma criança que canta, dança,brinca com o mar ,com a sua imagem no espelho, com as possibilidades das sombras e que  possue uma expressividade inesgotável.
Lee é original, porque consegue de forma surpreendente, simples e com uma paleta de cor reduzida, lembrar aos leitores adultos e crianças, as descobertas que acompanham o crescimento.
Desta vez, é um festival de sombras, que se transformam como personagens revelando o imaginário infantil.
Lee consegue com este último lançamento, de forma artística e sem ser "pedagogicamente correta"´, comprovar a importância do viver criativo.

Enquanto folheio as páginas do livro, ouço uma espécie de canção, um cantarolar descomprometido quando estamos entretidos com algo novo.

A experiência visual que nos propõe Ian Lucero, aguça ainda mais o desejo de ter o livro à mão.
Enquanto não chega nas livrarias, só nos resta encomenda-lo pela Internet.
Mais um bom livro para nos fazer companhia.



SUSIE J LEE : Shadow Playing from Ian Lucero on Vimeo.

terça-feira, 2 de novembro de 2010

OS CÃES NÃO DANÇAM BALLET!


Ana Kemp, autora estreante, consegue criar um livro despretensioso e divertido que nos conta as aventuras de um cão original.Um cão que gosta da lua e de música clássica.Um cão refinado que anda nas pontas dos pés. Um cão, imaginem só... que gosta de ballet!
Este pequeno livro, nos leva a reflexão sobre os papeis e comportamentos que muitas vezes esperam de nós.Incapazes de dizer não e de seguir o que verdadeiramente gostamos, trocamos a autenticidade por mera aceitação. Quando isto acontece, perdemos completamente a noção de quem somos.
Mas este cão é diferente, não aceita representar os papéis que lhe escolheram.
Não quer ser apenas mais um cão que roe ossos, persegue os vizinhos ou faz xixi nos postes, não, nem pensar! Ele persegue o seu sonho e contrariando as dificuldades que encontra pelo caminho,consegue finalmente um momento na ribalta.
No final da história ,todos ficam surpreendidos, pois o cão tem um enorme senso de ritmo e a sua estreia nos palcos é um verdadeiro sucesso.

Os Cães não Dançam  Ballet
Autora: Anna Kemp
Editora:Livraria Civilização Editora

"Pesquei descaradamente" a imagem no Wook, o livro está com um preço incrível:8,79€

segunda-feira, 1 de novembro de 2010

QUEM SOLTOU O PUM?

QUEM SOLTOU O PUM?

Não deixe de dar uma olhadinha. A Companhia das Letrinhas, editora brasileira, teve a ousadia de publicar um livrinho divertido, com trocadilhos interessantes sobre este fenômeno tão comum no dia a dia das famílias.
Os politicamente corretos torçem o nariz e os pedagógicamente maçadores; gente cinzenta que critica tudo e todos sem piedade, com certeza terão um ataque cardíaco.
Eu, que não tenho medo de Fofós, Puns...e outras sonoras manifestações de vida, deliciei-me.

domingo, 31 de outubro de 2010

LIVROS FEITOS À MÃO



Livros artesanais- muito mais que uma simples experiência, um espaço de provocação do pensamento.
São tantos que não há um cantinho em casa onde não estejam presentes...
Estes foram criados na Acção de Formação para Professores: Dinamizar a escrita literária, promovido pelo  Sindicato dos Professores da Madeira.
Bem Hajam aos Professores!

OS DIREITOS DA CRIANÇA E A ESCRITA

 "Toda a criança tem o direito de brincar com as letras.
Toda a criança tem o direito de fazer riscos e rabiscos e lhes dar o significado que desejar.
Toda a criança tem o direito de usar canetas coloridas, para dar cor a seus versos.
Toda a criança tem o direito de criar um livro com as próprias mãos e no formato que quiser; flor, carro e foguete, e com ele descobrir o mundo das palavras.
Toda criança tem o direito a um ambiente criativo de conhecimento da língua, para que cresça sem medo dos erros ortógraficos- pedras encontradas no caminho- construções diretas do mundo da cognição.
Toda criança tem o direito de conhecer, amar e utilizar a sua língua materna com uma intimidade que apenas o "domínio da língua materna" não pode proporcionar.
Toda criança tem o direito de amar a sua língua e de afirmar-se quando a utiliza para comunicar.
Toda a criança tem o direito de ser guiado calma e ternamente, sendo respeitado o seu ritmo e as suas inquietações no processo de escrita e de conhecimento das palavras."

Algumas ideias, verdadeiras bússolas para guiar a escrita criativa nas escolas.

sábado, 30 de outubro de 2010

NÃO TEM GRAÇA!


Tem mesmo muita graça, falar do que não tem graça! E a aprendizagem da capacidade empática, pode ser feita quando se é pequenino, quando se tem apenas 5 anos, e as vezes se acha graça rir da fraqueza do outro.
Este livro que pode ser um ponto de partida para uma boa conversa sobre comportamentos, e de como podemos nos sentir quando alguém nos prega um susto; uma partida ou uma brincadeira de mau gosto, como - espalhar cascas de bananas no chão, só para rir das estrondosas quedas que acontecem.
Sim, ensinar Empatia é uma boa forma de proporcionar um crescimento emocional saudável e preparar para uma vida equilibrada e funcional.
É importante manter uma escuta empática durante a leitura do livro, e evitar a todo custo dar sermões ou ter um tom moralista sobre o que se passa na história.
No livro, uma hiena acha graça usar cascar de bananas para provocar quedas, só para depois, rir. Mas o feitiço volta-se contra o feiticeiro...
A leitura só fará efeito se for feita para educar para a sensibilidade,deixando de lado qualquer moralismo.Assim, num ambiente conduzido pelas ilustrações coloridas e apelativas, repletas de animais, será possível ouvir o que cada leitor sente, quando alguém, só para ferir ou magoar , lhe faz algo doloroso.
Uma boa história para ler na escola, ou, antes de dormir quando os pais sentem que alguma coisa não vai bem no mundo da Empatia.

NÃO TEM GRAÇA!
JEANNE WILLIES E ADRIAN REYNOLDS
EDITORA CIVILIZAÇÃO

sexta-feira, 29 de outubro de 2010

OS DE CIMA E OS DE BAIXO

Há dois tipos de habitantes.
Os de cima e os de baixo.
Os de cima vivem da mesma forma que os de baixo.
E os de baixo da mesma forma que os de cima,
mas ao contrário.


Na verdade somos todos diferentes.Mas no fundo, bem lá no fundo, desejamos o mesmo. Todos queremos  ser felizes e desfrutar do prazer de estarmos uns com os outros.
Os habitantes de cima gostam das mesmas coisas que os habitantes de baixo: gastam tempo com os amigos, divertem -se com coisas comuns e sonham, sonham.
Entre o mundo dos de cima e dos de baixo, há apenas uma linha, como a linha do Equador, que divide o mundo em dois. Mas apesar da divisão e das diferenças, são as semelhanças que os unem e quem sabe um dia,as semelhanças  despertem todos nós, para uma grande onda de tolerância.
Um livro simples, com belas ilustrações de apelo visual forte e que com certeza vai surpreender o leitor.
Um pretexto para uma sessão de animação de leitura sobre vizinhos, tolerância, empatia e paz social.

Acabo de ter uma ideia...

Os de Cima e os de Baixo
Paloma Valdivia
Editora Kalandraka

segunda-feira, 25 de outubro de 2010

BALÕES E JOGO PROJECTADO COMO FACILITADORES DA ESCRITA

Antes de escrever, falar. Como é bom, passear com um adulto cuidadoso que nos mostra o mundo com a paciência de nos deixar fazer todas as perguntas.
A criança quando anda pela rua, aponta para a nuvem e pergunta o que é. Olha para um carro, ri e imita-lhe o som. Pára muitas vezes só para apreciar os cães que passam na rua.
 Andar com uma criança é ser guia das suas pequenas descobertas, que depois de somadas se transformam em símbolos- forças cheias de significado, que lhe darão significado a existência.

O mundo pós moderno anda vazio de significado, cabe a nós, cuidadores, facilitar o encontro da criança com este universo rico dos símbolos.

Vão ser precisos balões, marcadores e uma boa dose de humor, para fazermos inicialmente uma dança que vai  "aquecer " as ideias. Com tanta alegria no ambiente, criar umas caras ou caretas no nosso balão, vai ser fácil, fácil.


Depois de criadas, vamos dar vozes as personagens e criar uma pequena dramatização.
As crianças pequenas, principalmente antes dos 7 anos, gostam muito de brincar com fantoches, bonecos, utilizando-se do jogo projetado.
Proporcionar estes momentos além de reforçar a oralidade, vão com certeza aumentar os níveis de Criatividade individual e promover a integração do grupo.
E as histórias são de perder a cabeça!

BORRÕES DE TINTA...BRINCADEIRA CRIATIVA

O simples contato da tinta com o papel pode ser uma possibilidade criativa. O processo é muito simples. Bastam apenas três gotas e dobrar o papel. Depois, voltamos a  abri-lo e ...voilá! Uma bela massa de cor aparece.
Agora o borrão, graças ao olhar do seu criador, pode tomar qualquer forma.Com ajuda de marcadores coloridos, vamos criar a nossa personagem.

Muito mais importante do que tentar padronizar o gesto infantil, é deixar que a criança se encontre com o imprevisto e que desta forma, crie o que lhe vier  à cabeça.
É um verdadeiro ato de descoberta dar forma as cores transformando-as no que desejarmos.Escrever não tem que ser uma tarefa árdua e cognitiva, pode ser um processo criativo de descoberta.

Depois das manchas tomarem forma, olhamos mais uma vez para o desenho e contamos a sua pequena história.
Claro que as crianças pequenas podem fazer o registo oral...e o docente registra a história.
Já as crianças maiores são convidadas a escrever a história sempre com canetas coloridas.
A cor é combustivel para a Criatividade.


Fomos visitados por curiosos seres...
Tantos, que mal cabem num post...

DINAMIZAR A ESCRITA CRIATIVA

Desenhos e letras se misturam. Quem disse que aquele rabisco descomprometido que a criança fez com um sorriso nos lábios não tem significado, definitivamente não sabe nada de Pedagogia.
Antes de letras perfeitas e redondinhas, (porque será que devem ser redondas meu Deus?!) queremos que a criança sinta-se livre na sua expressividade e utilize as Artes Plásticas para dar vida as suas descobertas e a seu traço.
Aqui, todo borrão, todo rabisco, é comunicação, é possibilidade.
E como estamos num curso de Escrita Criativa para docentes, iniciamos com técnicas para motivar a escrita para pequeninos, muito pequeninos.


Já somos muitos e a nossa curiosidade e espanto não tem fim. Queremos aulas mais dinâmicas e alunos expressivos, mas antes de mais nada, acreditamos que temos que ser exemplo, afinal com bons modelos é mais fácil proporcionar a mudança.
Durante o curso, várias técnicas criativas foram dinamizadas com o objectivo de enriquecer os formandos com estratégias que vão com certeza aumentar o interesse pela escrita.
Por isto, sem medo de errar ,de fazer perfeito ou bonitinho, colocamos a mão na massa!


sábado, 23 de outubro de 2010

A AULA DE TUBA


Será que podemos encontrar  música  na delícia de umas horas bem passadas com amigos?
Ou será que a música está em qualquer lugar, basta nos deixarmos levar pela sensibilidade?

Este Álbum Ilustrado, nos leva a uma viagem ao mundo do som numa proposta onde o discurso da imagem ocupa um grande espaço. Há durante todo o livro apenas duas frases; uma no início, e outra, no final da história.É um convite aberto a interpretação do leitor.

As lindíssimas ilustrações feitas em lápis cera, possuem um ritmo, uma luminosidade ímpar que conduzem o leitor, seja criança ou adulto, a um espaço onde  tudo é possível.
O caminho transforma-se numa pauta musical e os amigos encontrados na florestas,cúmplices musicais. Quem parece não gostar muito da ideia e da azáfama musical é um urso, que furioso por ter sido acordado, ainda ensaia alguma contrariedade.
Mas o poder da música diminue as diferenças e tudo acaba bem.

Um título que não pode faltar na sua prateleira.
Corra, vá buscar o seu!

AULA DE TUBA
de Monique Feliz e T.C.Bartlett
Editora GATAfunho

segunda-feira, 18 de outubro de 2010

AVÓS de Cherma Heras


Um olhar sobre o amor e o envelhecimento.A bela história de companheirismo de Manuel e Manuela, um casal  romântico e cheio de vida. O texto poético nos faz lembrar as lengas lengas e conta-nos a história de amor de um casal idoso.
Manuel conquista todos os dias a Manuela - uma velhinha coquete e divertida - que por ser vaidosa, não encherga a sua beleza. Vê apenas as marcas do tempo e da velhice: a pele enrrugada, as pernas finas, o cabelo branco.
Manuel não desiste da sua mulher e em cada momento do texto mostra-lhe a sua beleza através de metafóras muito bem construídas, que conjugadas com a ilustração, assinadas por Rosa Osuna, levam o leitor a se apaixonar a cada página por este casal de velhinhos dançarinos.

"A avó foi à casa de banho e tirou um lápis de uma bolsa.
-O que vais fazer com este lápis? - perguntou o avô.
- Vou pintar os olhos,que estão tristes como uma noite sem lua.
-Não digas isso mulher! Tu és bonita como o sol,com os teus olhos tristes como as estrelas da noite.
E faz favor de te despachar, que temos que ir dançar!"

Quem vence é o olhar do apaixonado Manuel . E o seu prémio ?
Dançar com a sua mulher com os seus braços à volta do pescoço!

O baile entra pela noite à dentro e embalados pela música, todo o mundo gira.
A intimidade da dança desperta Manuela, que abraça o seu homem contra o peito:

-Manuel,és tão bonito como a lua!

Envelhecer assim é  estar desperto para a vida.


AVÓS
Cherma Heras - autor
Rosa Osuna - ilustradora
Editora Kalandraka

O BEBÉ de Fran Manushkin


Alegria. Esta é a única palavra que posso utilizar para descrever o que senti, quando no meio de uma prateleira abarrotada de livros encontrei:  O Bebé de Fran Manushkin.
O livro tinha me sido apresentado há tempos numa formação para a leitura. A dona do tesouro - o livro - com um sorriso maroto, esperou pela pausa para me mostrar "um livro lindo, cheio de coisas boas". Curiosa,  o devorei em segundos.
O livro, já velhinho, era tratado com cuidado, já que se tratava de uma relíquia para aquela educadora, que o possuía há muito tempo, "desde o tempo em que os filhos eram pequeninos".
Fiquei morta de inveja, queria tanto um livro daqueles...
E como acredito nos deuses dos livros, sei que naquela manhã foram eles que me prepararam a boa surpresa.
A ilustração assinada por Ronald Himler é simples, e sempre em preto e branco. Aqui, vemos uma calorosa família, prestes a aumentar.
Rodeada por grandes cuidados maternos, a menina não quer nascer, afinal a vida intra -uterina lhe parece muito mais divertida, pois no quentinho da barriga da sua mãe tem todos os mimos que lhe fazem feliz.
Toda a família lhe tenta convencer que deve nascer,e para isto, usam todos os pretextos possíveis.
Mas o grande vencedor é o Pai, que lhe promete beijos, muitos beijos. Então, a história transforma-se com lirismo e simplicidade, numa história onde os afectos e o crescimento são parceiros inseparáveis.
É um belíssimo livro, assim como o prazer  de encher de ternura aqueles que amamos.

O BEBÉ
Fran Manushkin- autora
Ronald Himler - ilustração
Sá da Costa Editora

*as imagens foram "pescadas" do blogue prateleira de baixo.

terça-feira, 5 de outubro de 2010

I'm Here

UM SONHO DE ESCOLA

Era uma vez uma escola de sonho. Nela, não há sinos ou sinetas irritantes, no pátio ouve-se música clássica e silêncio.
Não há mulheres assustadoras a controlar a entrada, nem seguranças a controlar a saída.
Normalmente no outono, os alunos sentam-se calmamente no banco do jardim, e deliciam-se com a sinfonia do desfolhar das árvores. Ninguém tem pressa, ninguém corre de um lado a outro.O tempo flue como tarde descansada, como dia de férias, como colo de mãe.
Tudo é feito a medida do homem e da criança. Ansiedade, só em dia de visita de estudo -porque o novo é sempre um espanto- e em dia de pintura. Sim, porque antes do desenho estar pronto, a alma inquieta-se e desassossega para lhe dar vida.
As escadas estão repletas de desenhos feitos por crianças que apesar de serem actualmente adultas , não deixam de visita-la, porque sentem saudades. Não aquela saudade de quem não conheceu a presença, e sim, aquela saudade de quem traz a lembrança dentro de si como um dia de festa.
Nesta escola não há gritos. O maior não grita com o menor, o menor não grita para chamar atenção.
Os professores quando falam, falam com os olhos, com os gestos, com o corpo, com as mãos e principalmente com o olhar. O olhar atento de quem ama, e sabe que não há nada mais importante para o crescimento do que ser olhado como único, como pessoa especial.
Nesta escola, não há festas,aqui, há muito tempo há espaços de partilha, e o prémio mais importante, não é para quem tirou as melhores notas, e sim, para que é o melhor amigo.
Uma escola assim, não é um sonho romântico é uma realidade que deve ser construída à várias mãos.

CHEGA DE PREGUIÇA!

Depois das férias, dos incêndios de verão, das obras em casa, do turbilhão da agenda, já é hora de decretar: chega de preguiça!
Voltemos ao Blog e a post novos, novíssimos, porque este ano muitas surpresas nos esperam...

quinta-feira, 9 de setembro de 2010

MÃE, VAMOS AO MUSEU ?

Nestes dias de calor, e que já estamos cansados de fazer o mesmo programa - ir a praia, porque não ter a coragem de fazer algo diferente? Sim, as rotinas devem ser mudadas e pode ser divertido visitar um Museu que fica na sua cidade.

Claro que esta opção não deve estar revestida de nenhuma intenção de dar uma "aula de cultura" a seus filhos. Aceite desde cedo que cada pessoa tem o direito de ter a sua própria cultura. Vá ao Museu e deixe que as crianças sejam conduzidas pela sensibilidade.

Sim, não precisamos de crianças "obesas de informação", precisamos de pessoas que cresçam com sensibilidade e afeto. Visitar um Museu, é deixar-se levar pelo olhar e por uma história, a história dos nossos tempos.

Conhecer um pouco da memória, nos faz estar mais próximo dos lugares em que vivemos e pode ser uma boa forma de motivar o seu filho a estar mais atento a tudo que está à sua volta.

Não se preocupe em comentar cada peça, cada pintura. Deixe que olhe ,observe, admire, interrogue e que algumas vezes se distraia e faça perguntas.

Não há idade para ir a um Museu. Desde que a criança se sinta confortável , e que no primeiro sinal de aborrecimento seja levada embora, qualquer criança pode desfrutar o prazer desta actividade.
Depois da visita, pode ser divertido fazer um lanche a céu aberto e ter conversa tranquila sobre as descobertas que fizeram juntos.

Informe-se na sua cidade que Museus existem. E se em algum deles há um Serviço Educativo, não deixe de visita-lo.  Há Serviços Educativos que proporcionam para Pais e Filhos actividades de grande qualidade com Arte à mistura.

Não espere que o seu filho "cresça" para visitar museus ou assistir um concerto, não há idade certa para despertar a sensibilidade.Comece já.

LER PARA O MEU FILHO BEBÉ?!

  • Sim, comece a ler para o seu bebé, a partir dos seis meses . Não se preocupe em ler um livro completo. Desperte o interesse da criança com pequenas histórias, lengas lengas e canções.Perca o medo de cantar para o seu filho, cante,faça sons com a boca e deixe-o imita-lo. Não se esqueça de deixa-lo conversar também. Não seja tagarela: fale e ouça. E o seu bebé fala, através do sorriso, do olhar e do toque. Mantenha-se atento a sua comunicação.

  • Compre livros com imagens e deixe-o olhar, observar sem pressas, numa conversa íntima preenchida de cumplicidade. Não apresse o seu filho a conhecer as palavras, ele seguramente as aprenderá se tiver espaço para brincar, observar e principalmente prazer em descobrir.

  • Deixe-o acompanhar a leitura com os dedos e responda as suas questões. Se  apontar para um cavalo, explique- é um cavalo. Depois, imite o som do cavalo. Motive-o a repetir o som e  a associar o som, ao animal.Deixe-o explorar o livro através das imagens, não faz mal, se não conseguir ler a história na íntegra.

  • Compre livros que possam acompanha-lo nas suas aventuras diárias. Livros para o banho,livros com diferentes texturas, livros com sons,  livros almofada etc. Procure nas livrarias os livros especializados para bebés, o seu filho vai lhe agradecer com certeza.

  • E finalmente, leia para o seu filho por prazer, pura alegria. Aproveite cada cantinho de cumplicidade que esta actividade pode proporcionar.