segunda-feira, 18 de outubro de 2010

AVÓS de Cherma Heras


Um olhar sobre o amor e o envelhecimento.A bela história de companheirismo de Manuel e Manuela, um casal  romântico e cheio de vida. O texto poético nos faz lembrar as lengas lengas e conta-nos a história de amor de um casal idoso.
Manuel conquista todos os dias a Manuela - uma velhinha coquete e divertida - que por ser vaidosa, não encherga a sua beleza. Vê apenas as marcas do tempo e da velhice: a pele enrrugada, as pernas finas, o cabelo branco.
Manuel não desiste da sua mulher e em cada momento do texto mostra-lhe a sua beleza através de metafóras muito bem construídas, que conjugadas com a ilustração, assinadas por Rosa Osuna, levam o leitor a se apaixonar a cada página por este casal de velhinhos dançarinos.

"A avó foi à casa de banho e tirou um lápis de uma bolsa.
-O que vais fazer com este lápis? - perguntou o avô.
- Vou pintar os olhos,que estão tristes como uma noite sem lua.
-Não digas isso mulher! Tu és bonita como o sol,com os teus olhos tristes como as estrelas da noite.
E faz favor de te despachar, que temos que ir dançar!"

Quem vence é o olhar do apaixonado Manuel . E o seu prémio ?
Dançar com a sua mulher com os seus braços à volta do pescoço!

O baile entra pela noite à dentro e embalados pela música, todo o mundo gira.
A intimidade da dança desperta Manuela, que abraça o seu homem contra o peito:

-Manuel,és tão bonito como a lua!

Envelhecer assim é  estar desperto para a vida.


AVÓS
Cherma Heras - autor
Rosa Osuna - ilustradora
Editora Kalandraka

Sem comentários:

Enviar um comentário

Deixe um comentário