quarta-feira, 30 de dezembro de 2009

TODA A IMENSIDÃO DO MAR



Dia de chuva, não é dia de ficar à janela.
É dia de levantar as saias, saltar poças que encontramos no caminho e brincar com as pedras.
Quando chove, a tristeza brinca com os nossos pensamentos.
Os mais tristes, sentem-se aprisionados, no calor da casa.
Os ansiosos, rezam para que o tempo mude.
E os criativos, perseguem as gotas, que escorrem na janela, com um sorriso.
Ás vezes, todo o dia chove.
É um desasossego que aperta o peito...
E o peito apertado, nos faz viver memórias,casa das sombras habitada, por outros temporais.

Sem comentários:

Enviar um comentário

Deixe um comentário