terça-feira, 1 de dezembro de 2009

CRIATIVE-SE!

Como a criatividade é uma característica da vida e da vivência plena; encontre tempo para brincar.

Fugir a tentação de passar o fim de semana estendido no sofá, com o controle da televisão a fazer companhia. Evitar aquele idílico paraíso comum em muitas famílias onde, cada um fica no seu canto: hipnotizados pelo computador ou aborrecidos a olhar para as paredes.
Para os pais, que bom seria, se os filhos dormissem até mais tarde nos fins de semana… Mas este desejo, nem o Aladim poderá satisfazer.
Porque o Sábado desperta cor, excitação e alegria. Uma vontade imensa de ir para outra escola, onde cadeiras e trabalhos para casa não são possíveis. A caixa de brinquedos nunca tem o que procuramos . E o corredor transforma-se numa pista de lançamento para a vida. O que se deseja é encontrar outros sorrisos.
Para os miúdos, o melhor é brincar. Deixar a energia criativa percorrer o corpo e abrir as portas da mente. E cá entre nós, os adultos deveriam brincar mais. Que grande perigo, quando nos levamos muito à sério... Sob a máscara de pessoa séria, pode estar alguém com um olhar triste e deprimido que exiba um letreiro” Aqui, no passado, viveu uma pessoa feliz”
Brincar faz bem e deve ser ministrado em grandes doses sem prescrição médica com o risco de quando não ingerido - o remédio brincar - a pessoa transforme –se em pedra e deixe de ter vida.
Há um psicanalista inglês, que dedicou a sua carreira, a investigar e a por em prática “o brincar” na sua terapia.
Para Winnicott “…no brincar a criança é livre para ser criativa. Para ambos, crianças e adultos, na criatividade usa - se toda a personalidade e pode-se descobrir o verdadeiro Self”.
E o que mais percebemos no trabalho, nos cafés, nas conversas corriqueiras é que a velocidade dos dias não dá espaço ao Self, a experiência verdadeira.
Ao brincar, nos encontramos um no outro. Nos acertos e desacertos. Nos encontros e desencontros. No aconchego do olhar empático. Não há soluções mágicas, enquanto brincamos, partilhamos o olhar.
O adulto - com o olhar emprestado da criança - brincalhão e transformador, volta a organizar o seu mundo interno. E a criança- com o olhar do adulto - elabora, dá sentido as coisas preenchendo-lhes de significado.
Muitas vezes, bastam gestos simples como vestir uma roupa confortável e transformar a mesa da cozinha num atelier de pinturas. Ou quem sabe , fechar os olhos e brincar às cegas pela casa. O importante é dar menos importância as coisas por fazer, e dar mais valor ao Ser.
A grande verdade, é que a criatividade não é uma especiaria para super dotados, é um caminho de crescimento onde somos absorvidos em algo que faz sentido e dá sentido a vida. Por isso, para a promoção de uma vida saudável, brinquemos .

Sem comentários:

Enviar um comentário

Deixe um comentário