sexta-feira, 22 de janeiro de 2010

CRÓNICA BRASILEIRA

-Menino, não invente! Mas o menino inventou! Por mais doloroso e catastrófico que fosse para aquela mãe, o menino tinha inventado que queria um brinquedo. E não havia maneira de lhe tirar a maldita ideia da cabeça.
A mãe não era má. Andava cansada, porque estava cheia de trabalho.Coitada, parecia que não penteava o cabelo a uma semana...Era por isso que tinha um ar desleixado, estilo: moradora de um campo de concentração.
O menino, não estava para psicologias. Queria porque queria, o brinquedo, e não mudava de ideias. A mãe já estava farta de fazer à vontade de todo mundo e não arredou o pé.
-Não dou, não dou, não dou, hoje não pode ser, não tenho dinheiro. Mas o menino estava tirânico. E ficou com tanta raiva, tanta raiva que começou a ficar vermelho,roxo,vermelho,roxo e como não mudava mais de cor... abriu o berreiro.AHHHHHHHH! A mãe ficou calma, não se sabe de onde veio aquela paciência. Deve ter sido, porque é devota de Nossa Senhora. Porque milagres assim, não têm explicação.
As pessoas passavam, e a mãe fazia de conta que não estava acontecendo nada.Aproveitou o tempo e arranjou a agenda, telefonou para o marido, fez umas contas e como viu que o menino não queria terminar o seu show, tirou da bolsa uma pinça e começou a fazer as sobrancelhas.
O menino, quase teve um ataque cardíaco, com tanto descaramento. Que mãe é essa, meu Deus? E para aumentar a chantagem, começou a gritar mais alto. A mãe perguntou ,se ele não queria voltar para casa, porque já estava ficando tarde, mas o menino ficou mais irritado.
Retirou forças, vá lá saber de onde, e berrou tanto, que aquilo mais parecia um espetáculo de ópera.Uma senhora, dessas que gosta de se meter na vida dos outros, perguntou: De quem é esse menino? O que foi que aconteceu?. Mas a Mãe, que já estava acostumada a lidar com este tipo de gente, sem tirar os olhos do espelho, respondeu: Não faço a menor ideia. Acho melhor a senhora não se aproximar, a última pessoa que ficou muito perto, ele deu um pontapé. A mulherzinha, ficou logo apavorada, e foi embora.A mãe continuou calmamente, a fazer a sua sombrancelha.
Até que, o menino parou e  enxugou as lágrimas, levantou devagazinho. Vamos embora mãe, tô cheio de fome.A mãe calmamente respondeu:  Ainda bem meu filho, que hoje o jantar é bife com batatas fritas!
E juntos foram felizes para casa. Eu juro que isto aconteceu...

1 comentário:

Deixe um comentário