quarta-feira, 26 de maio de 2010

UM CONTENTAMENTO QUE NÃO TEM FIM

Hoje estou em contentamento,estou... como se tivesse assas nos pés.
Há dias que nos sentimos assim,contentes, como se tudo fosse uma festa,como se tudo estivesse novinho,pronto por estrear.
Que bom seria poder distribuir este sentimento pelos dias,ou transforma-lo em fragância que se espalha no corpo em dias comuns.
Mas sei que o contentamento,assim como o perfume, se evapora.
Por isso, vou aproveitar esta dança,vou dançar nas pontas dos pés até que a noite se transforme em dia.
E depois ,cansada de tanta alegria vou me desfolhar e voltar a me sentir comum,como  a maioria dos mortais.

Sem comentários:

Enviar um comentário

Deixe um comentário