sexta-feira, 18 de junho de 2010

Bodas de sangre (Saura), Antonio Gades, Cristina Hoyos (1980)



Um belíssimo exemplo de Criatividade Corporal e Cinestésica.
No estilo de uma época,assistimos um filme,que mostra o espectáculo de dança onde são presentes, a limpeza da forma e a economia nos cenários.
As artes não tinham ainda se transformado num eterno Cirque duSolei...

Sob o olhar criativo de Carlos Saura,a vida espanhola e a criação artística neste gesto tão espanhol:o flamenco. Bodas de Sangue, faz parte de uma trilogia onde fazem parte: Carmem e Dança do Fogo,uma trilogia que sinceramente marcou uma geração de artistas e cinéfilos.
Aqui,vemos o exímio Antonio Gades um dançarino de grande elegância e beleza estética.

Sem comentários:

Enviar um comentário

Deixe um comentário