sexta-feira, 27 de julho de 2012


Moro numa Ilha. Sei as agruras e as dificuldades de viver num espaço restrito. As vezes, a culpa é do espaço,outras, da falta de abertura de pensamento. O ilhéu vive uma realidade de constante vigilância.
É impossível comprar o pão sem cumprimentar 12 pessoas pelo caminho, é difícil encontrar um canto para esconder-se. Uma ilha parece não ter esquinas, está tudo ali perto e há sempre alguém que nos espreita pelos ombros.
Na verdade, pode ser que tenhamos momentos de leveza e de solidão sublime, onde o tempo seja nosso, e não nos sintamos invadido pelo outro.
Mas este tempo é tão breve que mal damos conta dele...

Mais uma vez a Editora Planeta Tangerina acerta em cheio. Parabéns, vale mesmo a pena ler este álbum.
E aquele beijão a Contadora de História Elsa Serra pelo trabalho. O mundo precisa de mais contadores de histórias! Espreitem o www.contala.net

Sem comentários:

Enviar um comentário

Deixe um comentário